Fonte: Yahoo
Tradução e adaptação: Equipe Portal Demi

Enquanto Demi Lovato está de volta em cenário musical com “Tell Me You Love Me” – seu sexto álbum de estúdio, e seu primeiro lançamento completo desde sua separação de seis anos com o ator Wilmer Valderrama – é compreensível que seus fãs podem estar loucos com seu lead single, “Sorry Not Sorry” e sobre seu grande impacto. Mas enquanto ela está sentando com o Yahoo Music em uma festa privada organizado pelo Spotify para seus fãs mais fiéis de Los Angeles, Lovato revela que os trechos “payback is a bad bitch” e “now I’m out here looking like revenge, feelin’ like a 10” na verdade, são para os valentões que à perseguiam na escola, quando ela tinha apenas 12 anos de idade.

“Essa música [Sorry Not Sorry] poderia ter sido facilmente o que todos na verdade pensam, que é para um ex-namorado ou algo assim, ou que pode ser para outra pessoa. Mas para mim eu estava pensando sobre os valentões que me intimidavam na escola, dizendo que eu tenho uma vida incrível hoje e não sinto muito por isso”, diz Lovato com um sorriso no rosto.

Mais a sério, Lovato se lembra: “Na verdade, houve uma baixo assinado de suicídio que eles passaram pela escola sugerindo que eu me matasse. Esse foi apenas um dos motivos pelo qual eu deixei a escola pública, e comecei a estudar em casa. Eles escreviam anonimamente em minhas redes sociais e eu sabia exatamente quem era que estava falando, porque eu checava o IP. Eles falavam coisas muito ruins. Foi todo o assédio verbal, ninguém me abusava fisicamente – mas eu ainda sinto as cicatrizes que ainda estão lá. Foi realmente incrível poder escrever “Sorry Not Sorry” e peguei isso naquela música e falei: ‘You know what? I’m living a really great life today, and I’m not feeling bad about it”.

Lovato cavou profundamente na faixa título de seu novo álbum, que ela gravou durante o período de sua separação com Valderrama e da morte de sua amada avó. “Eu me lembro de estar no estúdio quase chorando enquanto cantava”, lembra Lovato. “Eu lidei com muitas mortes no início desse ano; [minha avó] era a que era mais próxima. Eu também estava passando por uma separação. Com essa música [Tell Me You Love Me] lembro-me como só queria ouvir alguém me dizendo que me amava. É todos nós já passamos por isso. Todos queremos alguem dizendo: ‘eu te amo’. Sentimentos são apenas emoções que sente quando está solitário”.

No entanto, na sua maior parte, “Tell Me You Love Me” – que segundo Lovato foi inspirado em “Stripped” da Chrstiana Aguilera – e “mais maduro, com mais alma que qualquer outro álbum que ela já fiz, mais autêntico para quem eu amo”. (“Não é uma álbum de dissolução”, ela esclarece) Ela apenas comemorou seu aniversário de 25 anos em Agosto, e está claramente desfrutando a vida de solteira a dois anos; ela está mesmo na noite, só namorando o aplicativo Raya agora. “É tão legal. Eu adoro esse aplicativo”, ela ri.

“Eu escrevi [sobre este álbum] sobre ser uma mulher solteira de 25 anos. Há muitas emoções com as quais lido – sinto-me solitária; todos ficamos solitários às vezes – mas eu me sinto capacitada como uma mulher vivendo sozinha”, afirma Lovato. “Me sinto confiante. E o jogo de namoro é divertido, então também há muitas músicas sobre isso [no álbum]”.

Lovato descreve o namoro como; “emocionante”, dizendo: “Você consegue ir em certas datas com as pessoas e ir jantar e ver se você combina com ela – e se não combinar, então vocês não precisam se ver novamente!”. Dada a franqueza passada sobre suas lutas com a saúde mental – uma relação difícil com seu pai abusivo, transtorno bipolar, depressão, bulimia, automedicação, dependência de drogas e álcool – muitos dos seus pretendentes do Raya em perspectiva sabem sobre sua história problemática, mas eles não se importam.

“Não é difícil para mim”, diz Lovato, com seis anos de idade. “Sinto que muitas pessoas ainda não conhece minha história, então, se quiserem saber podem me perguntar sobre isso. Às vezes se eles sabem, e eu não tenho que falar sobre isso, o que é bom. Eu sou um livro aberto, e se ela já conhecem minha história e esse mesmo assim eles ainda quiserem namorar comigo, isso é ótimo”.

Enquanto muitos artistas pop populares, como Katy Perry, Sia, Lady Gaga, Kesha, Dan Reynolds do Imagine Dragons, Kid Cadi e Mary Lambert, foram abertos sobre suas próprias batalhas com a saúde mental, Lovato foi a primeira estrela da música a falar abertamente sobre – algo que ela se orgulha muito. “Estou muito feliz por esta mensagem continuar a difundir e conscientizar a saúde mental”, acrescentou; “Estou muito feliz por não ser um dos últimos [a falar sobre saúde].

Claramente poucos tópicos estão fora dos para limites para Lovato, e a cantora contínua a explorar sua sexualidade em “Tell Me You Love Me”. No entanto, ao contrário de algumas ex-acts que sentem a necessidade de lançar um de declaração “sexy” para provar que eles estão crescidos agora, Lovato diz que nunca experimentou nem internalizou essa expressão [sexy]. “Eu simplesmente estava em um lugar diferente da minha vida do outras pessoas estavam [quando eu era mais jovem]”, explica ela. “Eu não senti a necessidade tirar a roupa, não necessariamente, embora eu tenha – definitivamente ficado nu para a Vanity Fair [revista], e eu uso roupas escandalosas no palco. Estou com 25 anos agora e é meu corpo. Eu faço o que eu quero com ele. Quando eu era mais jovem, queria que minha voz fala-se por si própria”.

Na verdade, é. Pode ter demorando um pouco, mas o público em geral finalmente chegou ao fato de que ao contrário de algumas das colegas de trabalho da princesa do pop – definitivamente Demi – essa cantora pode cantar. “Eu sinto que finalmente estou conseguindo o reconhecimento que mereço”, admite Lovato. “Eu acho que começou depois do Grammy Awards há dois anos. Algumas das músicas lancei [desde então] foram mais emocionantes, então você consegue ouvir minha voz. Eu acho que minha música reflete à isso. Antes eu estava fazendo mais músicas pop que não mostravam tanto minha voz. Agora, eu posso fazer música que eu sinto que vai mostrar minha voz”.

E enquanto esse colegas estão testemunhando, de longe, Lovato estava vivendo sua melhor fase. A cantora encolhe os ombros, “não guardo rancores. A vida é curta. Você nunca sabe onde vai estar amanhã ou com qual pessoa será. Portanto, nunca tenha ressentimento”.