Fonte: Refinery29
Tradução e adaptação: Equipe Portal Demi

Demi Lovato não precisa de introdução; ela é a mulher com a voz tão grande que poderia preencher o Grand Canyon e ainda tem corridas restantes. Lovato chamou nossa atenção (e desafiou nossas habilidades de karaoke) com seu último single, “Sorry Not Sorry”. Ele se junta a uma longa fila de Lovato bangers, incluindo “Cool for the Summer”, “Heart Attack” e “Give Your Heart a Break”, que fazem uma pessoa querer rolar as janelas de seu carro enquanto eles vão 75 milhas por hora e cinturá-los no topo dos pulmões. Lovato realmente sabe como escolher músicas que não podemos deixar de ouvir. Parece que os fãs ainda não podem deixar de ouvir – e Lovato sabe disso.

Após o lançamento de seu último álbum, “Tell Me You Love Me”, conversamos com Lovato sobre seus ídolos, seu primeiro show e como ela sabia que “Sorry Not Sorry”, seria uma gueixa total desde a primeira vez que ouviu isso. Ah, e ela admitiu que essas notas altas em algumas de suas músicas podem ficar complicadas – mesmo se você for Demi Lovato.

O que você achou da primeira vez que você ouviu “Sorry Not Sorry”? Qual foi o ponto de partida para a música e como você evoluiu durante o processo de escrita?
A primeira vez que escutei “Sorry Not Sorry”, fiquei realmente animada porque sabia que seria grande. É um hino tão divertido e eu me diverti muito com isso. O processo foi realmente muito fácil. Começou com a música sendo produzida por Oak Felder e então as letras simplesmente fluíram.

O que inspirou ter as house parties para anunciar “Tell Me You Love Me”?
A house parties foi na verdade para o lançamento do primeiro single “Sorry Not Sorry”. Eu tinha dado recentemente algumas festas bastante épicas em minha casa, e eu pensei por que não basear isso em torno de solteiro? Foi tão divertido! Nós tínhamos Gronk dos Patriots saindo em Boston e Billy Ray Cyrus se levantou e cantou em Nashville. Então expandiu a idéia ainda mais e fiz meu video musical uma festa de casa gigante também.

Com uma voz poderosa como a sua, você poderia ter sido qualquer tipo de artista que você queria ser. O que fez você querer ser um artista pop, em oposição ao rock ou país ou a qualquer outra opção?
O Pop realmente falou comigo desde o instante em que comecei a cantar. Aprendi muito ao longo dos meus anos como artista, e através dele todo o pop sempre foi onde meu coração está”.

Para quais cantores você olha?
Eu queria tocar e cantar durante o tempo que eu puder me lembrar. Crescendo, minha mãe era uma cantora, e ela é minha maior inspiração. Mas também admiro muitos dos meus companheiros como Kelly Clarkson e Christina Aguilera. Ambas são cantoras insanamente talentosas com os quais continuo inspirando.

Qual foi o primeiro concerto que você já participou?
O primeiro concerto ao qual já fui foi Santana quando eu tinha 5 anos

Como a música que você deseja cantar no momento mudou de “Confiant” para “Tell Me You Love Me”?
Eu não diria que a música que eu quero realizar mudou tanto entre os dois. Eu adoro cantar as músicas que são mais difíceis de cantar como “Stone Cold” e “You Do not Do It For Me Anymore” porque elas são um pouco mais complicadas com as notas altas. Sempre adoro um pouco de desafio. Mas também adoro cantar músicas como “Sorry Not Sorry”, porque é muito divertido. Eu acho que estou no melhor tempo para realizar essa.

O que você acha do “Tell Me You Love Me”, agora que está terminado e no mundo?
Este álbum me fez apreciar a música mais do que nunca. Começar no estúdio e escrever foi muito terapêutico para mim e estou tão feliz por ter compartilhado esses momentos com meus fãs.